O Centro Brasileiro de Resolução de Disputas – CEBRARD, atua como auxiliar da justiça, utilizando os seguintes métodos para a resolução extrajudicial de conflitos:

a) Arbitragem: também designada justiça de técnicos, compreende a indicação de um profissional com conhecimento na área da controvérsia, que irá analisar e decidir, por meio da formulação de um laudo arbitral, o conflito envolvendo sujeitos e/ou empresas que a ela se submeteram. Amplamente utilizada no comércio internacional, é indicada quando da necessidade de uma decisão técnica, sigilosa e célere.

b) Conciliação: técnica não contenciosa que pressupõe a atuação de um terceiro (o conciliador) com o objetivo de aproximar as partes e controlar as negociações, sugerindo e formulando propostas, de modo a apontar vantagens e desvantagens para uma composição. A conciliação é de grande utilidade nos conflitos que não envolvem relacionamento entre as partes, como ocorre nas relações de consumo.

c) Mediação: a mediação pressupõe a facilitação do diálogo entre partes envolvidas em um conflito, com auxílio da figura do mediador, e, que pode ou não estar vinculada ao sistema judicial tradicional, o que possibilita a esses partícipes, o melhor entendimento sobre seus direitos, de maneira que possam elaborar e alcançar por si, a melhor forma para tratamento de seus próprios conflitos. Indicada especialmente em conflitos de relação continuada (família, escola, trabalho, vizinhança);

d) Negociação: como a mediação e a conciliação, a negociação se insere na modalidade de autocomposição bilateral de conflitos e se caracteriza pela atuação autônoma e direta dos envolvidos no conflito (modalidade direta), ou por seus representantes (modalidade assistida). A negociação envolve argumentação e convencimento, com vistas à se estabelecerem concessões que propiciem acordos que satisfaçam os envolvidos.

Compartilhar: